Área de Expositor

expoMECÂNICA fez o pleno!

Mais de 17 mil visitantes selaram da melhor forma a 5.ª edição do Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto e marcaram no lacre do encerramento de portas o símbolo de mais um recorde. Depois dos máximos atingidos no número de expositores, área ocupada, países representados e operadores económicos internacionais presentes, o expoMECÂNICA cresceu mais de 48% no índice de visitação.

Quem visitou o 5.º Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto, que terminou este domingo, na EXPONOR, teve oportunidade de participar na feira mais memorável do aftermarketautomóvel português. «A etiqueta assenta como uma luva ao expoMECÂNICA 2018, sem falsas modéstias e com pragmatismo sobre rodas», sublinha José Manuel Costa, diretor do evento de negócios, organizado pela KiKai.

Quem o pôde comprovar foram os 17.109 visitantes(profissionais) que durante três dias afluíram às naves centrais do recinto de feiras da Associação Empresarial de Portugal -número representativo de uma subida de 48,3%relativamente ao ano anterior. 

A Organização conseguiu assim o pleno, visto que, previamente, o certame havia já ultrapassado várias metas: cresceu 37% em participação (225 agentes empresariais do setor), aumentou em 42%  em espaço, quadruplicou a presença estrangeira e os países representados (seis).

«Fomos batendo todas as metas organizativas até alcançarmos o pleno, e passámos largamente as expectativas ao nível dos visitantes. Logo no primeiro dia, tudo apontava que tal viria a acontecer, pois havia um incremento de mais de 30 % nesse indicador, em face ao do ano anterior. Mas, mais importante, sentimos que os expositores estão satisfeitos e orgulhosos com o estado da arte da feira. Quem a visitou verificou, precisamente, esta evolução, com standsapelativos, muito cuidados e repletos de visitantes. Constatamos ainda que o tecido empresarial quer continuar a fazer parte do expoMECÂNICA, encarando-o como uma referência em Portugal», regista José Manuel Costa, diretor da KiKai Eventos. 

A «responsabilidade»sai, pois, «reforçada», secunda ainda Sónia Rodrigues, igualmente uma das responsáveis pela organização do maior evento de sempre do pós-venda nacional, acrescentando ainda que «vamos continuar a trabalhar, com a simplicidade e a transparência que nos carateriza, para continuarmos a merecer a confiança do setor».  

Estado da arteevidencia evolução do Salão

Uma forte dinâmica e uma imagem mais cuidada e apelativa dos stands são algumas das notas dominantes desta edição. A par, naturalmente, da mais de meia centena de atividades paralelas distribuídas por vários formatos, desenvolvidas no próprio espaço expositivo. 

A satisfação da empresa Domigos & Morgado, totalista da exposição e que este ano apresentou precisamente uma nova imagem, foi evidente. «A feira está fantástica. Já se afirmou e exige [aos operadores]estarem presentes.É a feira do aftermarket onde apostamos as “fichas todas”», referiu José Morgado, diretor-geral da empresa. 

Marta Alejos, diretora de Marketing e Comunicação da Schaeffler Iberia, que se apresentou nesta edição pela primeira vez como expositor, regista a evolução do acontecimento. «É umafeira que faz falta a Portugal. Cresceu em tudo, tamanho e, sobretudo, na qualidade, com stands muito apelativos», resumiu. 

Com as expetativas «plenamente cumpridas»,Flávio Menino, diretor de Marketing da Autozitânia, uma empresa em estreia na feira, observou que«muitos expositores apostaram muito na imagem e na apresentação».  

Joel Lebre, gerente da Motorbus, evidenciou a «forte afluência do público» e a possibilidade de a sua empresa conseguir chegar, num único espaço e num curto tempo, a muitos mais clientes. 

Este crescente interesse dos profissionais do setor pelo Salão ficou mencionado igualmente nas notas de balanço da Bosch Bosch Eletronic Service. «Parece-nos que o número de visitas aumentou, muitos profissionais e interessados em conhecer os nossos serviços», notou José Gomes, engenheiro responsável pelo serviço ibérico de reparação de peças eletrónicas para automóveis da empresa. 

Também João Cordeiro, da HBC – Peças Auto, registou a presença de mais profissionais, bem como a qualidade dos mesmos. «Tivemos a visita de muitos dos nossos clientes, pelo que estamos certos que haverá a concretização de negócios, dada a qualidade das visitas». 

A avaliar pelo contentamento de Ricardo Vedor, coordenador comercial da Leiridiesel, a estreia no Salão foi um sucesso. «O sábado foi excelente, com muitos contactos. As expetativas foram largamente superadas»,concluiu.

Entrar (e reentrar) pela “porta grande”… 

Satisfeitos e com as expetativas cumpridas já são muitos os expositores que ponderam participar na próxima edição. 

Uma presença - sem dúvida - a repetir no próximo ano, será a da Motrio (do grupo Renault). Paulo Santos, responsável das oficinas, afirmou mesmo que, se acontecer como no ano anterior,«seremos contactados por muitos dos visitantes que passaram aqui pelo nosso espaço». 

Quem também vai avaliar uma nova aposta no Salão são as estreantes Prio Energy, Gaiafor e Lugrigrupo. Ogestor de marca da Prio, Rui Pereira Pimenta, falou de uma «dinâmica fantástica». Já o sócio-gerente da Gaiafor, Rui Costa, evidenciou a «oferta diversificada» da mostra. Por último, o administrador da Lubrigrupo, Marco Pacheco, diz que entrou «pela porta grande com o expoMECÂNICA».

A duplicação do espaço da feira para dois pavilhões (4 e 5 da EXPONOR) levou muitos expositores a acompanharem esta evolução. É o caso da AD LogisticsManuel da Fonseca, diretor de Marketing, recorda que a empresas aumentou o espaço este ano e garante que volta em 2019, até porque considera «obrigatória a presença». 

O balanço positivo estende-se igualmente à comitiva internacional, que este ano quadruplicou a presença (45 estrangeiros), sobretudo espanhola (26 empresas)

A Aguado Automoción, que participa pelo segundo ano consecutivo, trouxe uma novidade mundial ao Salão português: uma máquina que faz o alinhamento de veículos ligeiros em apenas 5 segundos), que conseguiu captar a atenção de muitos visitantes. «Está a ser muito bem recebida aqui na feira.Estamos muito contentes, sobretudo, com alguns negócios em perspetiva», sublinhou José Maria, gerente da empresa. 

Um corredor mais acima, no Pavilhão 5, foi igualmente possível recolher a opinião de Fernando Kaputo, o responsável do Apoio ao Cliente em Portugal da espanhola Ractronicos. «A nota é muito positiva, pelo que a intenção será participar sempre. Quase que esgotamos os materiais publicitários, com tanta afluência», rematou. 

Com uma edição recordista realizada, a Kikai Eventos já pensa no expoMECÂNICA 2019, cuja data será fixada e anunciada brevemente.